(11) 97328-3933

contato@kathia.com.br

BEM VINDO!
VOCÊ ENTENDENDO SUAS EMOÇÕES E NO CONTROLE DAS SUAS ATITUDES!

Fases e Processos da Psicoterapia

Fases de mudança do cliente

 

O processo terapêutico começa, para o cliente, antes da terapia em si e termina somente muito depois de sua conclusão formal que passa por seis fases:

 

  1. Fase pré-contemplativa é a fase da despreocupação. O cliente não tem consciência de seu problema e não tem a intenção de modificar o seu comportamento, apesar de as pessoas a sua volta estarem cientes do problema. Nesta fase, os clientes só procuram psicoterapia se obrigados;
  2. Fase contemplativa é a fase da tomada de consciência. O cliente se dá conta dos problemas existentes, mas não sabe ainda como reagir. Ele ainda não está preparado para uma psicoterapia: está ainda pesando os prós e os contras;
  3. Fase de preparação é a fase da tomada de decisão. O cliente se decide pela psicoterapia nesta fase, o meio social pode desempenhar um papel muito importante;
  4. Fase da ação o cliente investe tempo, dinheiro, esforço na mudança. É a fase do trabalho psicoterapêutico propriamente dito;
  5. Fase da manutenção é a fase imediatamente após o fim da psicoterapia. O cliente investe na manutenção dos resultados obtidos por meio da psicoterapia e introduz as mudanças no seu dia a dia;
  6. Fase da estabilidade é a fase da cura. Nesta fase, o cliente solucionou o seu problema e o risco de uma recaída não é maior do que o risco de outra pessoa para esse transtorno específico.

 

Fases da terapia

 

A psicoterapia em si pode se desenvolver em fases, cada qual com objetivos próprios:

 

  1. Definição do diagnóstico quando feita por médico psiquiatra ou psicólogo ambos têm habilitação para isto.
  2. Estabelecimento de um contrato de trabalho verbal: promoção de um relacionamento psicoterapêutico e trabalho de clarificação do problema. A estruturação dos papéis entre psicoterapeuta e cliente, desenvolvimento de uma expectativa de sucesso, promoção do relacionamento entre cliente e psicoterapeuta, transmissão de um modelo etiológico do problema;
  3. Desenvolvimento do trabalho psicoterapêutico no que se refere à abordagem teórica com aquisição de novas competências para cada em especifico.
  4. Avaliação: verificação se foi atingido os objetivos propostos, estabilização dos resultados alcançados, finalização formal da psicoterapia e da relação cliente-psicoterapeuta.

 

Mecanismos de mudança em Psicoterapia

 

Vários autores se dedicaram à questão do funcionamento da psicoterapia: o que é que leva à mudança no cliente.

O relacionamento terapêutico (psicoterapeuta e cliente) é a base para a qualidade do resultado de uma psicoterapia.

Segue cinco mecanismos básicos de mudanças comuns a todas as praticas psicoterapêuticas:

 

  1. Ativação de recurso: a psicoterapia auxilia o cliente a mobilizar a força interna que ele possui para realizar a mudança necessária e estabilizá-la.
  2. Atualização do problema: a psicoterapia expõe o cliente ao seu padrão normal de comportamento, como modo de tornar esses padrões conscientes e, assim, modificáveis.
  3. Clarificação (Esclarecimento Motivacional) e Transformação de Interpretações: a psicoterapia auxilia a clarificação de ambiguidades e obscuridades na experiência pessoal do cliente, ajudando-o a encontrar um sentido para aquilo que ele experiência.
  4. Competência na superação dos problemas: a psicoterapia capacita a pessoa a adquirir a capacidade de adaptação à realidade psíquica e social, capacidade esta que costuma estar ausente nos transtornos psíquicos.

 

Os resultados e eficácia alcançados através da Psicoterapia são comprovados por artigos, teses cientificamente comprovadas. Permita-se deixar o sofrimento, a dor que prejudica a saúde mental, emocional, física e social. Escolha ter qualidade de vida e bem-estar. A Psicoterapia só acrescenta uma nova forma de pensar, se perceber a si mesmo e o mundo, além disso, não causa dependência, é libertador!

 

PENSENISSO!