(11) 97328-3933

contato@kathia.com.br

BEM VINDO!
VOCÊ ENTENDENDO SUAS EMOÇÕES E NO CONTROLE DAS SUAS ATITUDES!

Depressão

- Uma das doenças mais impactantes da atualidade

 

- Doença que afeta como você sente, como você pensa e como você age.

 

Sintomas Psíquicos:

Tristeza Profunda, Apatia, Perda de Interesse, Falta de Atenção e Memória, Falta de Energia, Picos de Atitudes Agressivos, Impaciência, Desesperança .

 

Sintomas Físicos:

Cansaço Físico, Indisposição, Alteração do Sono, Alteração do Apetite.

 

Esses sintomas afetam todos os setores da vida da pessoa: pessoal, familiar, amoroso, profissional, social.

 

 

 

Causas

 

 

"Frescura"

 

"Para chamar a atenção"

 

"Faz corpo mole"

 

"Preguiçoso"

 

Normal, não Necessita de Tratamento.

O QUE É                X          O QUE NÃO É

 

Genética

 

Bioquímica Cerebral

 

Estilo de vida

Tratamento

Psicoterapia

 

Medicamento

 

Doença Mais Incapacitante do Mundo

 

Depressão será a doença mais incapacitante do mundo até 2020, segundo a previsão da Organização Mundial de Saúde (OMS). A quantidade de casos de depressão cresceu 18% nos últimos dez anos (OMS). Em todo o mundo, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas, de todas as idades, sofram de depressão. Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano, sendo essa a segunda principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos.

 

Depois da ansiedade, a depressão é o transtorno de saúde mental que ocorre com mais frequência. Aproximadamente 30% das pessoas que consultam um clínico geral têm sintomas de depressão, porém, menos de 10% dessas pessoas apresentam depressão grave. O que possibilita iniciar o tratamento antes de ter sintomas e dor emocional mais profunda.

 

Depressão (CID 10 – F33) é uma doença psiquiátrica crônica e recorrente que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, desesperança, baixa autoestima, culpa; juntamente com distúrbios do sono e do apetite.

 

A depressão é caracterizada pela perda de interesse em atividades que normalmente são prazerosas (anedonia), acompanhadas da incapacidade de realizar atividades diárias. O estado deprimido, que é o sentir-se deprimido a maior parte do tempo, quase todos os dias leva ao isolamento social.

 

Flutuações usuais de humor e das respostas emocionais diante dos desafios da vida cotidiana é uma constante, podendo a depressão se tornar uma crítica condição de saúde. Causa à pessoa afetada um grande sofrimento e disfunção no trabalho, na escola ou no meio familiar. Podendo quando não tratada levar ao suicídio.

 

Veja alguns dos sintomas:

 

• Ansiedade elevada;

• Alteração de peso, aumento ou diminuição;

• Distúrbio de sono, a insônia ou sonolência excessiva;

• Problemas psicomotores (agitação ou apatia psicomotora, quase todos os dias);

• Fadiga ou perda de energia constante;

• Culpa excessiva (sentimento permanente de culpa e inutilidade);

• Perda de concentração, atenção e memória;

• Desesperança;

• Apatia;

• Irritabilidade, indecisão, inquietude, impaciência;

• Sensação de que não valer nada;

• Dificuldade de concentração (habilidade diminuída para pensar ou concentrar);

• Idéias suicidas (pensamentos recorrentes de suicídio ou morte);

• Baixa autoestima;

• Alteração da libido.

 

A depressão é resultado de uma complexa interação de fatores sociais, psicológicos e biológicos. Algumas das causas que podem levar a depressão:

 

- Fatores genéticos;

 

- Acontecimento traumático, estresse físico e psicológico. Eventos adversos durante a vida como: desemprego, luto, trauma psicológico são desencadeadores da depressão;

 

-Disfunção bioquímica do cérebro, causadas por algumas doenças sistêmicas (ex: hipotireoidismo), consumo de drogas lícitas (ex: álcool) e ilícitas (ex: cocaína), certos tipos de medicamentos (ex: anfetaminas). Há relação entre a depressão e a saúde física como: doenças cardiovasculares, por exemplo, podem levar à depressão e vice e versa.

 

Muitas vezes, no início, os sinais da enfermidade podem não ser reconhecidos. No entanto, nunca devem ser desconsideradas possíveis referências a idéias suicidas ou de autodestruição. Preste atenção:

 

  • Depressão é uma doença como qualquer outra. Não é sinal de loucura, nem de preguiça, nem de fraqueza e nem de irresponsabilidade. Se você anda desanimado, tristonho, e acha que a vida perdeu a graça, busque ajuda especializada, psicólogo ou psiquiatra. O diagnóstico precoce é o melhor caminho restaurar a saúde e bem-estar;

 

  •  Depressão pode ocorrer em qualquer fase da vida: na infância, adolescência, maturidade e velhice. Os sintomas podem variar conforme o caso. Nas crianças, muitas vezes são erroneamente atribuídos a características da personalidade e nos idosos, ao desgaste próprio dos anos vividos;

  •  A família dos portadores de depressão precisa manter-se informada sobre a doença, suas características, sintomas e riscos.  É importante que ela ofereça um ponto de referência para certos padrões, como a importância da alimentação equilibrada, da higiene pessoal, da necessidade e importância de interagir com outras pessoas. Afinal, trancafiar-se num quarto às escuras, sem fazer nada nem falar com ninguém, está longe de ser um bom caminho para superar a crise depressiva;

  •  Se tiver pensamentos suicidas, contate alguém imediatamente e peça ajuda;

  •  Ao receber cuidados adequados, haverá uma mudança para melhor em vários aspectos. Invista em sua saúde mental!

 

A depressão é um transtorno tratável por meio de psicoterapia, medicamentos, sendo a combinação de ambos o mais adequado. Ao seguir corretamente a orientação do profissional terá ótimo resultado, restaurando a vitalidade, o animo, as atividades normais da vida.

 

O tratamento é feito por psicólogo, com especialização em TCC - Terapia Cognitiva Comportamental (que oferece cientificamente comprovada, um resultado rápido e eficaz nesse caso). Bem como, em estágios de depressão mais avançado é essencial o tratamento com o psiquiatra para que a medicação possa reequilibrar a química cerebral.

 

Embora existam tratamentos eficazes conhecidos para depressão, menos da metade das pessoas afetadas no mundo (em muitos países, menos de 10%) recebe tais tratamentos. Busque por tratamento!

 

Lembre-se: A depressão tem tratamento! Se você acredita que tem depressão, busque ajuda!

 

 

* A depressão é uma das condições prioritárias cobertas pelo Mental Health Gap Action Programme (mhGAP) da Organização Mundial da Saúde (OMS). O programa visa ajudar os países a aumentar os serviços prestados às pessoas com transtornos mentais, neurológicos e de uso de substâncias, por meio de cuidados providos por profissionais de saúde que não são especialistas em saúde mental. A iniciativa defende que, com cuidados adequados, assistência psicossocial e medicação, dezenas de milhões de pessoas com transtornos mentais, incluindo depressão, poderiam começar a levar uma vida normal - mesmo quando os recursos são escassos.